BLOG

Ferias escolares: crianças mais conectadas, ameaças maiores

sad-219722_640.jpg

Com a chegada de período de férias, as crianças acabam tendo mais tempo em casa, e com mais liberdade para acessar a internet distante dos pais, forma-se um ambiente onde os riscos digitais são ampliados.

Você precisa saber que,a vida digital, crimes como cyberbullying, sexting e pedofilia podem ocorrer sem que ninguém desconfie, e quando se percebe, pode ser tarde demais. Seus filhos podem estar de férias, entretanto, os criminosos continuam de plantão, espreitando por novas vítimas.

Por isso, nesses períodos os cuidados não apenas precisam ser mantidos, como também ser dobrados. Compilamos nesse post uma série de conselhos para ajudar você a se prevenir contra as ameaças virtuais e proteger seu filho do perigo. Confira!

Criminosos não tiram férias

Infelizmente, a criminalidade virtual aumenta consideravelmente ao longo dos anos. Os perigos contra o público infantil têm assustado a sociedade, principalmente por conta de pedófilos, que se valem da internet para capturar suas vítimas.

Como no período de férias as crianças ficam muito mais ociosas e livres para se divertirem, os riscos podem ser maiores, então permaneça alerta.

1. Mantenha o computador à vista

Em algumas casas, os computadores ficam em cômodos mais escondidos, visando à privacidade. Mas isso pode ser um ponto negativo quando se tratam de crianças. É muito importante que você mantenha esses aparelhos à vista. Procure deixá-los em locais como a sala, ou em outros ambientes mais acessíveis a você, ao seu cônjuge e a outro responsável.   

2. Estabeleça horários de uso

Mesmo que seu filho esteja com mais tempo no período de férias, é bom manter regras e horários no uso da internet. Controlando o acesso à web, os perigos diminuem consideravelmente. Por isso mantenha o controle, o auxílio e a proteção nas horas em que ele estiver acessando rede.

3. Mantenha-se antenado sobre as novidades

Muitos pais ainda são leigos quando o assunto é tecnologia e modernidade. Isso é normal, já que vêm de uma geração mais tradicional e pouco moderna, mas  para proteger seu filho, vale a pena se manter atualizado quanto ao que rola na internet.  Aprenda o suficiente para monitorar seu pequeno, e assim mantenha o controle e a proteção.

4. Verifique o histórico de navegação

Bastam apenas alguns minutos para seu filho ser exposto a algum tipo de problema virtual. É bom verificar o histórico de navegação para saber o que ele acessou enquanto você não estava por perto. Alguns podem encarar isso como invasão de privacidade, mas quando se trata de crianças, é preciso estar atento a todos os detalhes.  

5. Analise cada amigo que ele tem nas redes sociais

O uso de internet nem sempre será pelo computador. Com a ampliação de uso de dispositivos móveis, como celulares e tablets, pode ser mais difícil para você acompanhar seu filho. Uma boa dica é analisar detalhadamente cada amigo que ele tem nas redes sociais, e, se possível, conferir as conversas que ficam privadas.

Faça sua parte colocando em prática o que propomos aqui. Se restar alguma dúvida, não hesite em deixar um comentário. Teremos o prazer de responder!