BLOG

Fotos de crianças em redes sociais: os riscos da exposição

perigos-redes-sociais.jpg

Com o avanço das redes sociais, criou-se o hábito de postar fotos e vídeos, com o intuito de promoção pessoal ou até mesmo para diversão. Este é um hábito comum das gerações que já nasceram conectadas. Muitos pais também gostam de mostrar e compartilhar fotos de seus filhos na rede.

Mas, se por um lado compartilhar seus momentos de alegria nas redes faz com que família e amigos possam se sentir mais próximos e participantes da sua vida, existem também algumas precauções que devem ser tomadas. É sobre isso que iremos tratar nesse post. Preparamos uma boa reflexão e compilamos informações úteis para você proteger seus filhos de crimes virtuais, como o cyberbullying. Confira.

Cuidado com as fotos de crianças nas redes sociais

Os criadores das redes sociais não visam incentivar o crime. Eles permitem que você inclua seus dados pessoais para que as pessoas com quem esteja conectado possam te conhecer melhor.

Com isso, pessoas de má índole podem se aproveitar. Por isso todo cuidado é pouco. Para se ter ideia, os maiores casos de pedofilia atuais, começam na internet.

Especialistas confirmam que são nas páginas de relacionamento que ocorrem 80% dos casos de crimes virtuais.

Então, encare a verdade: o computador no quarto de uma criança, ou o uso livre de smartphones e tabletes, formam o cenário perfeito para um crime. POr isso, nosso primeiro conselho para você é não subestimar esse risco.

A internet tem o seu lado negativo, e seu pequeno pode ser exposto a imagens de conteúdo adulto, a bullying e agressão verbal, sem contar os demais crimes, como roubo de identidade e uso indevido de dados pessoais.

Que atitudes você deve tomar para evitar isso?

A prevenção é o melhor caminho. Comece a monitorar diretamente o que seu filho faz quando está online.  Em relação às fotos, procure postar apenas as que não atraiam tanto a atenção de pedófilos, como as que seu filho esteja acompanhado.

Não informe os dados da criança, como por exemplo, data de nascimento, local onde mora, estuda, clube ou parque que costuma frequentar, entre outras informações.

Esse tipo de dado muitas vezes é compartilhado de maneira inocente pela criança ou pelos pais, mas podem construir um banco de dados precioso para criminosos.

Além dessas prevenções iniciais, se atente às seguintes medidas de segurança:

  • Antes de publicar as fotos, verifique se o seu perfil ou da criança seja privado e não público.
  • Cuide de ler as condições de uso da rede social para saber que tipo de licença você está concedendo.
  • Mesmo que o perfil seja privado, não forneça aceso às fotos das criança a todos os amigos ou seguidores. Em algumas redes, você pode limitar o acesso às pessoas selecionadas.
  • Evite expor as fotos da criança de sunga de praia, biquíni, roupas íntimas ou até mesmo nuas, por mais bonitinho que isso possa parecer.  

Adote esses conselhos e cuide para que seu filho não seja vítima de nenhum crime.

E você, como lida com as postagens e compartilhamento de fotos e vídeos na internet e nos perfis de redes sociais? Conte pra gente pelos comentários.